segunda-feira, 27 de outubro de 2008

27/10



















(até passei a gostar de dias de chuva)

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

"Blog Action Day" - Pobreza

(Obrigada por lembrares Sombra)

Se a população da Terra fosse reduzida à dimensão de uma pequena cidade de 100 pessoas, poderia observar-se a seguinte distribuição:
- 57 Asiáticos
- 21 Europeus
- 14 Americanos (norte e sul)
- 8 Africanos

- 56 mulheres
- 44 homens

- 70 pessoas de cor
- 30 caucasianos

- 89 heterossexuais
- 11 homossexuais

Seis (6!!!!!!) pessoas seriam donas de 59% de toda a riqueza e todos eles seriam dos Estados Unidos da América;

- 80 pessoas viveriam em más condições
- 70 não teriam recebido qualquer instrução escolar

- 50 passariam fome
- 1 morreria
- 2 nasceriam

- 1 teria um computador
- 1 (apenas um) teria instrução escolar superior

Quando se olha para o mundo nesta perspectiva, consegue-se perceber a real necessidade de solidariedade, compreensão e educação? Pensem também no seguinte:

- Esta manhã, se acordaram com saúde, então são mais felizes do que 1 milhão de pessoas que não vão sobreviver até ao final da próxima semana.
- Se nunca sofreram os efeitos de uma guerra, a solidão de uma cela, a agonia da tortura, ou fome, então são mais felizes do que outros 500 milhões de pessoas do mundo.
- Se podem entrar numa igreja (ou mesquita) sem medo de serem presos ou mortos, são mais felizes do que outros 3 milhões de pessoas do mundo.
- Se têm comida no frigorífico, se têm sapatos e roupa, se têm uma cama e tecto, são mais ricos do que 75% das pessoas do mundo.

- Se têm uma conta bancária, dinheiro na carteira e algumas moedas num mealheiro, pertencem ao pequeno grupo de 8% de pessoas do mundo que estão bem na vida.


É preciso dizer mais alguma coisa?!

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Venenos de Deus, Remédios do Diabo

“Aos 10 anos todos nos dizem que somos espertos, mas que nos faltam ideias próprias. Aos 20 anos dizem que somos muito espertos, mas que não venhamos com ideias. Aos 30 anos pensamos que ninguém mais tem ideias. Aos 40 achamos que as ideias dos outros são todas nossas. Aos 50 pensamos com suficiente sabedoria para já não ter ideias. Aos 60 ainda temos ideias mas esquecemos do que estávamos a pensar. Aos 70 só pensar já nos faz dormir. Aos 80 só pensamos quando dormimos.”

(fala de Bartolomeu sozinho, personagem de Venenos de Deus, Remédios do Diabo, de Mia Couto, Editorial Caminho)

sábado, 26 de abril de 2008